Still do Vídeo Startup RS

Vídeo Case: muito além do institucional

Já é fato consumado que o vídeo case é uma das peças audiovisuais de maior impacto para o público consumidor. Indo muito além do mero vídeo corporativo, essa modalidade aposta em conceitos como prova social, autoridade, perenidade, identificação e humanização de um produto, serviço ou empresa, para entregar a cereja do bolo da estratégia de marketing empresarial verdadeiramente eficaz e alinhada com seus clientes (os atuais e, principalmente, os de um futuro próximo), afinal, é de um case de sucesso que estamos falando.

Não que você não encontre alguns desses atributos em outros estilos de filmes para empresas, mas só no vídeo case você encontra tudo isso junto, embrulhado em um pacote colorido e emocionante que atinge em cheio qualquer público-alvo. E para entender a real importância do vídeo case na comunicação de qualquer empresa, devemos atentar para os conceitos que embrulham e enfeitam esse pacote.

Still do Vídeo Case de Assine.Online
Still do Vídeo Case de Assine.Online

PROVA SOCIAL

É o que chamamos de “testado e aprovado”. Seu produto ou serviço não é apenas bom, mas alguém usufruiu dele e aceitou gravar um vídeo para contar como foi e enaltecer suas qualidades. Para muita gente, esse tipo de prova social é o que basta para tomar uma decisão a favor do produto citado. A prova social também pode vir de um cliente interno, elogiando a empresa e mostrando como ela é um lugar interessante para se trabalhar, atraindo, assim, a atenção de novos talentos.  

AUTORIDADE

Uma pessoa com uma reputação a zelar em determinada área será sempre uma influenciadora de seus pares, uma autoridade no assunto. E somente uma autoridade tem o know-how necessário para conceder esse status. Em outras palavras, as boas recomendações de alguém que entende do ramo no vídeo case da sua empresa podem transformá-la em uma referência do setor.

Still da Editoria VOICES
Still da Editoria VOICES, que apresenta cases de sucesso do mercado.

PERENIDADE

Aqui, é uma questão de quanto tempo dura uma peça audiovisual e seus efeitos. A despeito de muitos estilos de filmes corporativos (que se localizam em uma data ou ocasião específicas), o vídeo case tem a vantagem de ser uma peça virtualmente perene (o que os marqueteiros chamam de evergreen), ou seja, se sua empresa, produto, serviço ou área de atuação não mudarem drasticamente, o uso do vídeo case pode se prolongar por um longo período de tempo.

IDENTIFICAÇÃO

Um vídeo case bem feito precisa de um storytelling genuíno para ganhar a empatia e a identificação do público, pois só quem já passou pelos problemas que passamos pode compreender o nosso dilema e apresentar soluções reais para os mesmos percalços. Desta forma, quando vemos alguém contando, do começo ao fim, como superou um problema com a ajuda de determinado produto ou serviço, a identificação é imediata (e muito poderosa).

Stills de Videocase de WAKE
Stills de Videocase de WAKE

HUMANIZAÇÃO

Embora a humanização seja um aspecto cada vez mais recorrente nos vídeos institucionais em geral (o famoso “de pessoa para pessoa”), no vídeo case ela alcança um novo patamar à medida que trata-se do testemunho de uma pessoa real, com nome, CPF e um rosto (e não um “personagem” ou “âncora”), tornando tudo muito mais crível, humano e aproximado da realidade de quem assiste. Por isso, é importantíssimo escolher a pessoa certa para elencar o vídeo case, pois ela reunirá os atributos que comentamos até aqui e dará o toque pessoal que sua empresa precisa.

Still de Videocase da Comunicare
Still de Videocase da Comunicare

VÍDEO CASE NA PRÁTICA

A maioria dos textos que falam de vídeo cases na internet, apresentam casos de sucesso de gigantes como Walmart, Google e Amazon (o que é muito inspirador, verdade, mas é fácil falar de multinacionais). A verdade é que o vídeo case é uma ferramenta valiosa para todos os tipos e tamanhos de empresa e – para uma produtora com a expertise da Cinematográfica – é relativamente simples de produzir, se atentarmos para os três aspectos principais da produção de vídeo cases.

UMA BOA HISTÓRIA

Sim, ter uma boa história para contar é o desejável para qualquer filme, mas no vídeo case, ela pode surgir tanto de um roteiro de qualidade, trabalhado para emocionar até mesmo quando se trata de um assunto mais técnico, quanto da própria essência da atividade da empresa. A Comunicare tem uma atividade que produz histórias inspiradoras todos os dias e o vídeo case abaixo foi feito com um de seus clientes. Confira:

Vídeo Case da Comunicare

ESCOLHENDO A PESSOA CERTA

Falamos sobre a importância de escolher a pessoa certa para humanizar o vídeo case, mas além de um rosto e um nome, ela precisa de alguns atributos que darão a legitimidade que o vídeo precisa: desinibição, ganho de causa (ou seja, a tal autoridade no assunto), autenticidade e uma conexão/história real com a empresa. No vídeo case “Juntos Para Competir” (programa do Sebrae/RS que desenvolve as cadeias produtivas de agricultura/pecuária familiar no Rio Grande do Sul), representantes legítimos do meio rural do Estado contam como o programa impactou nos seus negócios e em suas vidas.

Vídeo case “Juntos para Competir”

MENOS É MAIS

Engana-se quem acha que o vídeo case precisa ter carros capotando e explosões. Um depoimento sincero filmado no ambiente de trabalho, com uma boa história e a pessoa certa são metade do pacote. A outra metade vem da linguagem cinematográfica, da qualidade técnica de imagem e de som, e da pós-produção (transições, montagem, trilha, efeitos, grafismos etc.) que só uma produtora profissional pode oferecer. O Assine.Online entendeu isso e buscou a experiência da Cinematográfica para criar o conteúdo que você pode conferir abaixo:

A VP Urbanizadora fala de Assine.Online

Pesquise mais na internet, se ainda tiver dúvidas sobre a importância do vídeo case como ferramenta de comunicação corporativa. Na aba PORTFÓLIO da nossa página, você encontra mais alguns exemplos do formato. E depois contate a Cinematográfica. Ficaremos felizes em contar a sua história.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no email
Email